Stories Recentes

Alimentos para diabéticos – você sabe quais deve consumir, quais comer com moderação e quais evitar?

Alimentos para diabéticos quais são os mais adequados, você sabe? Eles devem ser pensados com mais cautela do que para a população em geral, já que aqui existe um problema no metabolismo da glicose. Por isso têm algumas coisas sobre os tipos de alimentos que o diabético deve saber para manter sua diabetes controlada.

O Brasil é o 5° país com mais diabéticos no mundo

De acordo com o  Atlas do Diabetes da Federação Internacional de Diabetes (IDF) o Brasil é o 5º país com mais diabéticos no mundo, com 16,8 milhões de diabéticos adultos entre 20 a 79 anos. Fora o grande número de pré diabéticos e casos não diagnosticados.

Infelizmente ainda cerca de 98,2 mil crianças e adolescentes abaixo de 20 anos também têm diabetes, sendo assim o Brasil é o 3° país com mais incidência de diabetes nessa faixa etária, que é muito preocupante.

PUBLICIDADE comprar na amazon livro

A triste estimativa é que em 2030 teremos cerca de 21,5 milhões de brasileiros adultos diabéticos.

Diferenças entre diabetes tipo 1 e tipo 2

A diabetes é uma doença metabólica, que se caracteriza pela falta ou insuficiência de insulina, o que impede que ela aja da forma correta no organismo.

A insulina é um hormônio anabólico, isso significa que ela participa do processo de formação de moléculas mais complexas como por exemplo a gordura e as proteínas a partir de outras mais simples, no caso a glicose.

PUBLICIDADE comprar na amazon spirulina

Esse hormônio que é produzido no pâncreas tem como função controlar os níveis de glicose, e a falta do mesmo como vimos causa um problema no metabolismo da glicose e por consequência diabetes. Doença que tem como principal característica as altas taxas de açúcar no sangue, o que chamamos de hiperglicemia.

Existem 3 tipos de diabetes tipo 1, tipo 2 e gestacional, que acontece durante a gravidez e pode perdurar ou não para depois da gestação.

De acordo com a Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde a diabetes Tipo 1 é causada pela destruição das células beta presentes no pâncreas, estas que são responsáveis pela produção de insulina. Isso acontece devido a um problema no sistema imunológico onde os anticorpos atacam essas células, por isso a diabetes tipo 1 é considerada uma doença autoimune. Ela ocorre em cerca de 5 a 10% dos diabéticos.

Já a diabetes tipo 2 é causada pela resistência à insulina e também pela deficiência na produção de insulina. O que se destaca é que ela ocorre em cerca de 90% dos diabéticos.

Ambos os tipos têm influência de fatores genéticos, sendo que essa influência é maior no caso de diabetes do tipo 2. Porém os hábitos alimentares e o sedentarismo têm uma influência ainda maior, por isso a importância da adoção de hábitos saudáveis.

Sintomas da Diabetes Mellitus tipo 1

  • Vontade frequente de urinar;
  • Fome constante;
  • Sede constante;
  • Fraqueza;
  • Cansaço e fadiga;
  • Nervosismo;
  • Mudanças de humor;
  • Náuseas e vômito;
  • Além de poder acontecer perda de peso;

Sintomas da Diabetes Mellitus tipo 2

  • Dificuldade de cicatrização;
  • Formigamento nos pés;
  • Infecções constantes;
  • Visão embaçada;
  • Aparecimento de furúnculos.
  • Vontade frequente de urinar, fome e sede constante (assim como na diabetes tipo 1);
  • E também pode acontecer perda de peso.

Alimentos para diabéticos, quais são os mais indicados?

A alimentação do diabético deve ser de modo geral baixa em carboidratos, rica em proteínas, gorduras boas e principalmente fibras, afim de diminuir o índice glicêmico das refeições.

O índice glicêmico é a velocidade com que os níveis de glicose sobem no sangue após uma refeição, sendo que o baixo índice glicêmico é porque esse aumento dos níveis de glicose acontece de forma mais gradual e lenta. Tendo tudo isso em vista os alimentos para diabéticos devem ser principalmente:

1. Fontes de proteínas

Estas são: carnes bovinas magras, cortes magros de frango e peixe. Estas são ótimas porque ajudam a controlar o índice glicêmico da refeição, fazendo com que ele fique mais baixo.

2. Legumes e verduras

Como: alface, rúcula, almeirão, brócolis, chuchu, vagem, repolho, jiló, entre outros. Que assim como as proteínas também ajudam muito na redução do índice glicêmico da refeição por serem ricos em fibras.

3. Fontes de gorduras boas

Como: azeites, abacate e peixes ricos em ômega 3 (salmão selvagem, atum, sardinha…). E também oleaginosas como: castanhas, nozes, avelãs, amêndoas e amendoim (que na verdade é uma leguminosa).

4. Derivados de leite

Porque são mais proteicos que o leite em si e contêm menos lactose (açúcar do leite) bons exemplos disso são: queijos e o iogurte natural (aquele sem açúcar, que é só leite e fermento).

5. Fontes de carboidratos complexos

Estes devem ser a preferência dos diabéticos, uma vez que contém índices glicêmicos menores, alguns exemplos são: grãos integrais (aveia, quinoa…), arroz integral, e massas integrais, além de leguminosas como ervilha, feijão, lentilha, e outras. Porém mesmo esses alimentos sendo mais adequados que os que são fontes de carboidratos simples, devem ser consumidos em quantidade adequada, porque ainda são fontes de carboidratos.

Que tipos de alimentos os diabéticos devem comer com moderação?

1. Frutas in natura

Já que elas contêm frutose, açúcar presente nas frutas. Por isso a porção recomendada é 1 fruta daquelas de tamanho médio como maçãs, laranja, pera, banana e outras. 1 fatia média ou 2 fatias finas de frutas maiores como melão, melancia, abacaxi e mamão. E de 8 a 10, de acordo com o tamanho, de frutas menores como a uva, a jabuticaba, cereja, acerola e outras.

2. Tubérculos

Assim como todos os alimentos que contêm carboidratos os tubérculos devem ser consumidos com muita moderação, já que são grandes fontes dos mesmos. Dê preferência aos que são fontes de carboidratos complexos como a batata doce, o inhame e a mandioca e evite o consumo por exemplo da batata inglesa que é fonte de carboidratos simples.

3. Carnes processadas

Como: bacon, peito de peru, presunto e outras. O ideal mesmo é comer de forma bem ocasional, o motivo é claro, alimentos processados até mesmo as carnes têm aditivos químicos, grande quantidade de gorduras e ingredientes ocultos, que podem conter inclusive açúcar e carboidratos.

Que alimentos os diabéticos devem evitar ao máximo?

1. Bolos e massas

Ex: pães e macarrão não integrais, roscas bolos e outros.

2. Bebidas adoçadas

Como refrigerantes e sucos por exemplo.

3. Doces e alimentos com açúcar adicionado

Acho que nem preciso dizer que isso é no mínimo óbvio né gente?!

4. Frutas secas

Apesar de não tão óbvio, contêm muito mais açúcar concentrado que as frutas in natura;

5. Sucos de fruta

Mesmo os sem adição de açúcar, por conter uma maior quantidade de frutas, além de menos fibras, por isso um índice glicêmico maior.

6. Mel e geleias

Mesmo as naturais.

7. Bebidas alcoólicas

Já que costumam conter uma grande quantidade de carboidratos e além disso álcool altera níveis de açúcar no sangue.

8. Frituras como pastéis e outros tipos de salgadinhos

Que além de ricos em carboidratos são ricos também em gorduras ruins, péssima combinação para a saúde, mas muito palatável.

Vale destacar que quem possui diabetes deve ingerir adequadamente alimentos mais indicados para diabéticos e também não se esquecer de se alimentar em um intervalo de 3 em 3 horas preferencialmente e não extrapolar 4 horas sem comer, para não correr o risco de uma hipoglicemia (baixo nível de glicose no sangue).

Complicações que podem surgir caso a diabetes não seja controlada

O diabético tem uma maior propensão a desenvolver certas comorbidades e doenças graves e se não controlar sua diabetes pode desenvolver quadros como:

  • Doenças cardiovasculares como infarto do miocárdio e acidente vascular. A incidência dessas doenças é de 2 a 4 vezes maior nos diabéticos;
  • Infecções;
  • O chamado “pé diabético”, caracterizado por úlceras nos pés, por causa da má circulação e descontrole da glicemia;
  • Retinopatia diabética que é caracterizada por lesões na retina do olho, podendo causar pequenos sangramentos e como consequência perda da percepção e clareza visual;
  • Nefropatia diabética, quadro em que há alterações nos vasos sanguíneos dos rins, o que faz com que haja a perda de proteína na urina. Isso tende a prejudicar o funcionamento dos rins, podendo levar a falhas e com o tempo até mesmo fazer com que esses órgãos parem de funcionar;
  • Neuropatia diabética, que se trata de uma falha nos nervos em mandar e receber mensagens do cérebro. Essa falha pode trazer várias consequências como: dormência ou queimação nas pernas, nos pés e nas mãos, além de formigamento; desequilíbrio e dores localizadas; enfraquecimento muscular; pressão baixa; problemas digestivos; excesso de transpiração e até mesmo impotência, entre outros sintomas.

O paciente diabético quando tem sua doença controlada pode ter uma boa qualidade de vida, porém é uma disfunção séria e se não tratada da maneira correta pode trazer várias consequências graves como pudemos observar.

Por isso os alimentos para diabéticos devem ser adequados à sua realidade, visando uma alimentação mais equilibrada, além disso o diabético deve objetivar uma vida mais ativa. Esses hábitos podem até diminuir a necessidade e as dosagens de medicamentos para controlar a glicemia e até de insulina.

Vale destacar que um acompanhamento nutricional é muito importante para o controle da diabetes. Além disso as necessidades individuais de porções alimentares devem ser calculadas por profissionais como nutricionistas e médicos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *