• Rodrigo

    Olá William,

    Ótimo artigo! Particularmente, acredito que o aluguel ainda te dá uma outra vantagem em grandes cidades, como em São Paulo, onde moro. Você tem total flexibilidade no que diz respeito à logística. Se você muda de trabalho e ficou longe, ok, você se muda também. O imóvel não te possibilita isso, a venda, em geral, leva muito mais tempo.
    Infelizmente a maioria das pessoas não faz esses cálculos e sequer sabe que esses investimentos existem, muito em função da falta de educação financeira mesmo – o que é uma pena.

    Abs,

    • minhavidanova

      Muito obrigado, Rodrigo!! Sua consideração é perfeita: está aí mais uma liberdade que nos é proporcionada quando estamos no comando do nosso dinheiro. Forte abraço!

  • Leonardo Franco Pinto

    Ótima análise, pena que os valores reais na cidade mais cara do Brasil (Rio de Janeiro) estão completamente fora da realidade do exemplo.
    Lógico que existem bairros mais afastados em que encontraríamos um aluguel de R$900 e um imóvel de R$250.000, mas aí perde-se na qualidade de vida como por exemplo distância de amigos e família, ausência de um transporte público rápido para o trabalho, necessidade de investir em um carro para suprir o transporte (o que comeria o dinheiro economizado no imóvel com IPVA, seguro, combustível, etc.).
    Pegando um bairro de boa localização, por exemplo, perto do metrô, mas não sendo um bairro “nobre” (Zona Sul), um aluguel fica tranquilamente na faixa dos R$2000 e um imóvel deve estar na faixa dos R$700.000.
    Acredito que com esses valores as análises resultariam na mesma conclusão, de que você poderia investir um determinado capital que seria usado para a entrada do financiamento para receber os juros ao invés de pagar, mas provavelmente o tempo de investimento para comprar o imóvel seria maior do que 5 anos.
    Como dito no início do artigo, realmente a análise é puramente lógica, mas existem coisas que devemos colocar a emoção na decisão também. Pode ser, que mesmo gastando muito mais dinheiro com um financiamento para se ter o imóvel de imediato seja uma decisão emocionalmente melhor, pois o peso daquele imóvel ser seu é muito forte.
    Com um bom planejamento financeiro, você pode garantir que conseguirá pagar as parcelas, que as vezes podem ter o valor igual ou menor que um aluguel (considerando o Rio de Janeiro, que é muito caro), ou seja, o risco financeiro (de não conseguir pagar) um aluguel ou um financiamento pode ser o mesmo.
    A satisfação de poder fazer o que quiser com seu imóvel (obras, decoração, etc.) também trazem uma imensa satisfação, enquanto em um imóvel alugado o morador pode se sentir insatisfeito o tempo todo por não poder modificar nada, ter receio de investir em um móvel sob medida, etc., o que traz desconforto e tristeza, diminuindo sua qualidade de vida, mesmo que seu investimento esteja rendendo bem.

    • Muito obrigado pela contribuição, Leonardo! Creio que as pessoas realmente deveriam fazer as contas e verificar se realmente vale a pena um imóvel próprio, principalmente se for o caso de financiamento e endividamento por décadas. Algo que deveria ser trivial e rotineiro, se vivêssemos numa sociedade onde a educação financeira ditasse os rumos de nosso dinheiro, não é verdade? Forte abraço!

  • Cesar Biasotto

    Ninguém é proprietário de nada. Experimente parar de pagar impostos. Herdem algum imóvel para ver a fome do governo.